Toreadores

Ir em baixo

Toreadores

Mensagem  leojaco25 em Seg Jan 30, 2012 3:46 pm

O Clã Toreador

Os membros do Clã da Rosa vivem em um mundo de escuridão e, para fugir de tudo que há de repugnante neste mundo, eles ignoram aquilo que não for belo, buscando assim a perfeição. Os Toreador gostam da sua pós-vida, e aproveitam-na ao máximo, o que lhes valeu o apelido pejorativo de "degenerados". Em busca da beleza os Toreador imitam os humanos, mesmo sabendo que jamais serão humanos novamente. A Máscara, princípio criado por um dos seus, é a lei que garante o estilo de vida Toreador, que vêem nos humanos não apenas a presa, mas também família, amigos e amantes. Muitas histórias contam a origem do clã, mas esta é uma das mais ilustrativas, e por isso está aqui representada.
A mais antiga entre os Antediluvianos, Arikel foi Abraçada por Enoch juntamente com seu irmão gêmeo, Malkav. A mulher mais bonita que eu já tinha visto, perdia somente para Zillah em graça e sutileza. Aqueles sorrizinhos maldosos não podiam nunca esconder as verdadeiras intenções que ela tinha, contudo. Mesmo se ela favorecesse os humanos, ela não era um deles. Ela gostava dos banquetes de sangue tanto quanto o resto de nós, nunca mostrando remorso da matança sem sentido que a sustentava além da morte. Mas ela nunca foi realmente um vampiro, também. Ela era algo intermediário, cuidando dos humanos, mas alimentando-se deles a seu prazer. Eu nunca a entendi bem, mas, apesar de tudo, ela era uma artista. Toda a estatuária na Primeira Cidade e na Segunda Cidade pertenciam a ela e são as maiores obras de arte já criadas. Ninguém pode igualar sua habilidade com cinzel e martelo; seu trabalho era sempre muito realista, não importando a rapidez que era feito e todos os trabalhos dela eram feitos rapidamente. Arikel move-se como o vento, com a força de pelo menos uma centena de homens. Ela nunca quebrou uma estátua - exceto uma. E ela me odeia desde então por isso.
Como a mais antiga, ela é também um dos mais poderosos Membros que já caminhou pela Terra. Até entre os Antediluvianos, ela é uma força para ser levada em conta. Eu posso resistir a seus poderes durante algum tempo, mas ela é mentalmente mais poderosa do que eu algum dia sonhei em ser. Ela também possui os maiores dons da velocidade e força; seus movimentos são feitos em milésimos, e suas força é como a de um furacão. Sua pele, apesar de suave e perfeita, é como aço. E a presença dela comanda a atenção de todos, despertos ou dormindo, vivos ou mortos..
Arikel é também a senhora do som, perdendo somente para Shaitan em relação à voz. Ela é a musa da dança e escrita. Ela é a senhora da sedução e da música. Ela comanda todas as formas de arte como se fossem uma segunda natureza para ela, porém ela talvez seja a mulher mais mortal na face do globo. Ela comanda as sombras pra esconder sua presença, e ela comanda os poderes das ilusões. Ela pode comandar as mentes de Membros e humanos com facilidade, tanto quanto as bestas dos campos. Irmão Gangrel até ensinou-a um pouco sobre mudança de forma. Mas eu não a ensinaria a arte de moldar o corpo. É minha, e não a darei a minha irmã. Eu terei um poder que ela não tem, e nunca terá.
Apesar de ser antiga, Arikel não fica afastada como muitos dos Matusaléns. Ela passa o tempo no mundo, aprendendo novas coisas, uma mulher do mundo. Estudos de humanidade e poítica, línguas e medicina, direito, computadores, oratória, literatura... todos esses despresíveis ideais humanos preenchem seu tempo. Para uma Antiga, ela é a mais jovem em mente, mais jovem em espírito, porém a mais velha físicamente. Ela ainda acha os mortais atraentes, até merecedores de amor. Se eu pudesse fazer o que eu desejo, eu removeria os olhos dela para que nunca mais podesse ver seus preciosos mortais, mas eu não conseguiria me aproximar o bastante dela para isso.
Nada faltava para Arikel, pois Enoch providenciava tudo para que ela pudesse se dedicar apenas à sua Arte. Ela foi proibida de criar progênie, e no início isso não a afetou, mas com o passar do tempo a solidão começou a incomodar Arikel e, num momento de paixão, ela Abraçou um jovem..
Sabendo que seria punida, Arikel convenceu Brujah, outro da Terceira Geração, a matar seu Senhor, e assim começou a guerra entre a Segunda e a Terceira Gerações. Mas Enoch escapou para o deserto, e Arikel não o destruiu (alguns dizem que ela não pôde, outros dizem que ela não teve oportunidade). Mas, independente da razão, o clã Toreador é o mais velho dos clãs, pois possui sua linha intacta: Caim está vivo, Enoch está vivo, Arikel está viva, e as demais gerações povoam o mundo.

Fundador do Clã: ARIKEL. Ou Ishtar, estaria em Akkad (Elba) ou Creta por voltade 2800 a.C. Provavelmente Despertada e agora na Grécia.

Apelido: Degenerados.

Seita: A maioria dos Toreador estão na Camarilla, pois esta é a única organização respeitável que promove a "cultura" e permite que eles vivam entre os mortais de quem tanto gostam. Aqueles que fazem parte do Sabá procuram bizarros passatempos "artísticos", como a tortura e a pintura com sangue, ou são os líderes dos mais decadentes movimentos "underground".

Disciplinas do Clã: Auspícius, Rapidez, Presença.

Fraquezas: Os Toreador são sobrenaturalmente ligados à estética e à beleza mas esta sensibilidade pode ser perigosa. Quando um Toreador vê, ouve ou até mesmo cheira algo realmente maravilhoso - uma pessoa, pintura, música, um pôr do sol particularmente lindo - ele precisa ser bem sucedido num teste de Autocontrole (dificuldade 6) ou se encantará com a sensação. O Toreador será tomado por um êxtase de fascinação durante uma cena ou até que o alvo de sua atenção se retire. Um Toreador arrebatado desta forma não pode nem ao menos se defender se atacado. Mas se for ferido, ele poderá fazer uma nova jogada de Autocontrole para "quebrar o encanto".

Aparência: Os Toreador Abraçam pela paixão tanto quanto por qualquer outra razão; por esse motivo, muitos Toreador são criaturas de beleza extrema. De todos os Membros, os Toreador são os vampiros mais ligados às tendências da moda humana; Degenerados de vários séculos de idade são muitas vezes mais elegantes do que mortais de 30 anos. Se alguma coisa vira moda, as chances são que pelo menos um Toreador irá adotá-la.

Refúgio: Os Toreador se asseguram de que seus refúgios sejam contortáveis, adequados para se socializar e - acima de tudo - de acordo com os seus gostos estéticos. Vampiros de inclinação mais artística podem manter "sótãos espaçosos para exibir seus trabalhos, enquanto que outros mais superficiais amam apartamentos opulentos, perfeitos para a hospedagem de grupos inteiros.

Antecedentes: Os Toreador abrangem todo um espectro de conceitos, desde artistas torturados e solitários até compositores debochados. Alguns Toreador são Abraçados apenas por sua aparência ou estilo de vida pessoal, quando um senhor apaixonado simplesmente decide que eles devem ser preservados por toda a eternidade.

Criação de Personagens: Atributos e Habilidades Sociais são valorizados no clã, apesar dos Toreador serem tipicamente menos preocupados com o controle do que com dar uma boa impressão. A Percepção também é importante, tanto para a criação quanto para a crítica. Os artis tas favorecem Habilidades como Expressão e Performance, frequentemente desfrutando de níveis altíssimos nestas Características; seus irmãos mais superficiais fazem melhor uso de Habilidades como Subterfúgio e Etiqueta. Os Toreador são criaturas muito sociáveis c adoram ser adorados tanto pêlos Membros quanto pêlos mortais; por isso, Antecedentes como Aliados, Contatos, Fama, Rebanho, Recursos e Status são comuns.

Organização: Os Toreador têm pouca organização prática, apesar de uma cadeia social e uma privacidade legendárias. O clã se reúne frequentemente, mais como desculpa para festas depravadas e exibições do que para realizar ou decidir alguma coisa. O status entre os Toreador é um constante vendaval onde um sorriso súbito ou crítica maldosa pode levar à sorte ou à desgraça; um prodígio pode ser adorado em uma noite, cometer um faux pas quase imperceptível e ser banido na noite seguinte.

Linhagens: Os Toreador dão uma grande importância para a linhagem; um vampiro com sorte suficiente de ser descendente de um senhor importante é tratado com adoração (descarada), en-quanto uma criança de um senhor que está "por fora" sofre humilhação social. Poucas destas linhas divergem do clã principal de maneira significativa. Os Toreador antitribu do Sabá são uma ex -ceção, pois encontram o mesmo prazer estético em grandes belezas ou em grandes feiuras.

Citação: Ela não é primorosa? É verdade, minha última descoberta - eu sou sua musa, que gracinha. Imagine! E o que aconteceu com - oh, Thomas? Eu não sei por que - além do mais, ele teve o os seus "15 minutos", como se diz, mas não tinha como durar e as coisas foram se tornando tediosas, daí eu tive que dizer adieu. Suicídio? É mesmo? Tolinha - devia ter me agradecido por não tê-lo Abraçado. Teria tornado tudo mais difícil...

_________________
Jaco - Andarilhos do Asfalto - Lasombra



By leojaco25 at 2012-02-03
Moderador do Fórum.


Narrativa:
Fala - Pensamento - Off - Detalhamento
avatar
leojaco25

Mensagens : 217
Data de inscrição : 13/10/2010
Idade : 43

Ficha do personagem
Nome Personagem:
Clã:
Seita:

http://patas-de-urso.vampire-legend.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum