Rituais de Punição

Ir em baixo

Rituais de Punição

Mensagem  leojaco25 em Sex Jan 27, 2012 9:08 pm


Os Rituais de Punição iniciam a sanção da tribo ou seita contra um Garou infrator. Esses rituais fortalecem os Garou estabelecendo claramente os limites de uma conduta aceitável. Juntando-se à punição, cada Garou fortalece seu compromisso com a matilha, que sempre deve estar acima dos interesses individuais.
Sistema: Os Rituais de Punição são executados apenas para infrações graves ou depois que uma punição menos estruturada tiver falhado em corrigir o comportamento de um Garou. O mestre de ritual precisa testar Carisma + Rituais (dificuldade 7, a não ser que seja definida outra coisa). Um ritual fracassado é considerado um sinal de Gaia indicando que os crimes do Garou infrator não justificam esse tipo de punição.

Ritual de Ostracismo

Nível Dois

Este ritual costuma ser aplicado como punição para crimes menores, embora seus efeitos possam ser devastadores em tempos de guerra. Este ritual segrega o Garou punido de sua tribo, seita e, ocasionalmente, matilha. Depois do ritual, a tribo tratará o indivíduo como uma nulidade. Ele será ignorado o máximo possível, e forçado a contar consigo mesmo até para necessidades básicas, embora nenhuma ação hostil seja tomada contra o não-lobo (ao menos em teoria, embora costume haver casos de Garou ostracizados que são feridos "acidentalmente"). Numa situação de vida-ou-morte, a tribo (amigos e colegas de matilha em particular) podem auxiliar o infrator, ainda que relutantemente. Em outras situações, o Garou é ignorado de forma absoluta. Os Garou presentes a este ritual formam um círculo (em volta do Garou infrator, se ele estiver presente), e cada participante profere em voz alta (uma vez para Gaia, outra para os seus companheiros) o nome do infrator, seguido pelas palavras: "que, entre todos os filhos de Gaia, não é meu irmão/irmã"). O orador em seguida dá as costas para o centro do círculo e se retira. Depois que todos os presentes tiverem falado, o Garou busca abrigo na escuridão da noite.

Sistema: Esta punição dura normalmente de uma fase da lua até a seguinte. Porém, ela pode durar enquanto os líderes da seita ou da tribo desejarem. Para crimes sérios, a punição pode até mesmo ser decretada permanentemente, exilando o infrator da tribo.

O Garou ostracizado perde um ponto de Glória, cinco pontos de Honra e um ponto de Sabedoria.

Pedra do Escárnio

Nível Dois

A Pedra do Escárnio é uma rocha imbuída de personificações malévolas de vergonha, tristeza e sentimentos semelhantes. Algumas seitas possuem uma Pedra do Escárnio permanente, para a qual um infrator é dragado, embora a maioria possua apenas uma pequena pedra imbuída de energias zombeteiras. Começando com o mestre de ritual, esta pedra é passada para cada Garou presente ao ritual. O Garou que será objeto de escárnio é forçado por seus colegas de seita a sentar-se e assistir. À medida que cada Garou recebe a pedra, ele desenha ou pinta um símbolo de desprezo ou vergonha nela, enquanto conta uma história zombeteira ou embaraçosa sobre o comportamento condenável e outros defeitos do Garou. Os Dançarinos da Lua são particularmente criativos em suas representações verbais do vilão. Este ritual costuma durar a noite inteira, com as histórias seguintes tornando-se cada vez mais ultrajantes. A punição termina com o fim da noite, embora as melhores histórias e insultos costumem ser sussurrados pelas costas do infrator durante algum tempo. Essa punição faz com que o Garou perca Renome temporariamente.

Sistema: Teste padrão. O Garou punido normalmente perde oito pontos de Honra e dois pontos de Sabedoria até que venha a desempenhar uma façanha honorável, desta forma removendo a mácula do escárnio.

Voz do Chacal

Nível Dois

Este ritual é executado quando o comportamento de um Garou envergonhou não apenas a ele mesmo, mas a toda sua seita ou tribo. Quando o mestre de ritual realiza a Voz do Chacal, ele sopra um punhado de pó ou cinzas sobre o infrator e profere as seguintes palavras: "Devido à tua (covardia/gula/vaidade, etc.) ter-se comparado à do chacal, proclamo que tu és cria legítima dele!" À medida que o pó ou as cinzas cobrem o Garou punido, a sua voz muda. Daí em diante, o Garou punido falará num tom agudo e nasalizado, até que o mestre de ritual decida retirar a punição.

Sistema: Os filhotes de chacal, como os Garou punidos dessa forma são conhecidos, subtraem dois pontos de todos os dados usados em testes Sociais. Eles também perdem dois pontos de Glória e cinco pontos de Honra. O mestre de ritual pode repelir esta punição a qualquer momento, embora para crimes particularmente sérios ela possa ser tornada permanente (caso no qual a perda de Renome é mantida). Certos filhotes de chacal têm conseguido reaver suas vozes ao completar uma cruzada de grande benefício para Gaia.

A Caçada

Nível Três

A Caçada é convocada contra um Garou que tenha cometido crimes capitais, mas que ainda retenha um vestígio de honra. Assassinos (embora não os traiçoeiros) e criminosos do tipo são Caçados. Todos os Garou que participam numa Caçada cobrem seus corpos com símbolos antigos desenhados com tinta ou barro. Esses símbolos marcam os Garou como integrantes de uma Matilha Caçadora, e todos os outros Garou abrirão espaço para os Caçadores marcados dessa forma. É uma honra ser escolhido como integrante de uma Matilha Caçadora. O mestre de ritual, ou Mestre da Caçada, lidera a matilha. A Caçada é exatamente o que o nome indica: o criminoso é caçado e morto pela matilha. Não é possível conceder nenhuma espécie de perdão ao condenado, embora a morte limpe a honra do Garou caçado (o que quer que isso valha). Conta-se muitas histórias trágicas sobre Garou que foram forçados a escolher entre quebrar sua palavra e cometer um crime grave. Esses Garou, assim dizem as histórias, escolheram honrar sua palavra e foram Caçados. Porém, demonstraram tamanho valor em seu último combate que adquiriram muito Renome póstumo.

Sistema: Este ritual pode ser interpretado usando as regras de caçada descritas no Capítulo Cinco: Drama. Uma opção é simulá-la testando o Carisma + Ritos do mestre de rituais (a dificuldade é o Posto + 4 do condenado). Um fracasso significa que o condenado lutou bem e obteve muita Glória póstuma, enquanto uma falha crítica significa que ele despistou seus caçadores e poderá continuar vivendo como um ronin.

Ritual Satírico

Nível Três

Uma versão mais séria do Ritual do Escárnio. Um Ritual Satírico é uma canção, dança e/ou drama criada pelos Meia Luas e Dançarinos da Lua com o único propósito de ridicularizar o infrator. Este ritual sempre é executado numa assembléia, na qual o infrator senta-se bem à vista da seita inteira. Como os Garou possuem uma tradição oral forte, a Sátira será lembrada e passada adiante através das eras. Qualquer Garou "honrado" dessa forma perde muito Renome. As crianças rirão enquanto cantam versos obscenos, e os adultos citarão para sempre algumas das passagem mais engraçadas e embaraçosas ao se referirem ao infrator. Embora essas histórias costumem ser mantidas entre os membros da própria tribo do infrator, os Brincalhões e os Dançarinos da Lua ficarão muito satisfeitos em contar a nova sátira a todo Garou que encontrarem.

Sistema: A dificuldade deste ritual é o Posto atual do infrator + 4. Caso o ritual obtenha êxito, o infrator perderá um nível permanente de Posto (reduza seu Renome para o nível inicial do Posto imediatamente mais baixo). O Garou pode merecer obter normalmente Renome e Posto novos. Caso este ritual não obtenha êxito, o Garou não perde Posto, embora uma falha crítica leve o mestre de ritual a perder cinco pontos de Sabedoria à medida que se torna objeto do ritual.

O Lasceramento do Véu

Nível Quatro

Ocasionalmente conhecido como Folia de Actéon, este ritual é usado para punir um humano que tenha perpetrado uma ofensa grave contra os Garou. A ofensa não precisa ser exatamente contra os Garou, mas contra Gaia ou seus filhos. O ritual rasga o Véu, forçando um humano a ver e lembrar do Garou pela duração de uma noite de caçada. O mestre de ritual deixa uma pequena bolsa de estrume e ervas perto da vítima adormecida. Quando ela acordar, o Véu terá sido queimado de sua mente. A caçada que se segue poderá ou não terminar com a morte do humano. Os humanos que são deixados vivos costumam ficar insanos, porque suas mentes despreparadas são incapazes de aceitar a verdade que lhes foi revelada pelo ritual. Contudo, uns poucos conseguem superar seu medo e se curar.

Sistema: O mestre de ritual deve colocar a bolsa de esterco e ervas a três metros do local no qual a vítima dorme. A bolsa começará a se derreter no momento que o mestre executar o ritual. O mestre não precisa estar próximo à bolsa para praticar o ritual. Um fracasso deixa o véu intacto; uma falha crítica leva o próprio Garou a ser tomado pelo Delírio durante uma noite.

Lembre-se: apenas a forma Crinos provoca uma reação de Delírio, embora o Narrador, sob certas circunstâncias, possa permitir que uma forma Glabro ou Hispo surta o mesmo efeito.

Os Dentes Vingativos de Gaia

Nível Cinco

Este ritual, uma das maiores punições executadas pelos Garou, é reservado aos traidores: aqueles que se unem à Wyrm, covardes cujas ações (ou ausência delas) causam as mortes de muitos outros. O traidor é conduzido por um mínimo de cinco Garou até um terreno duro, rachado e pedregoso. O mestre de ritual em seguida apunhala a própria mão com um galho ou uma pedra afiada e recita os pecados perpetrados pelo traidor contra Gaia. Untando os olhos, orelhas e testa do traidor com o seu sangue, o mestre de ritual grita de dor e ódio. À medida que o sangue e as lágrimas gotejam no solo duro, o ritual surte efeito. A partir desse momento, qualquer coisa pertencente a Gaia que for tocada pela carne do traidor transforma-se em prata afiada como navalha. O traidor é em seguida caçado como um cão por caçadores na forma Crinos. O solo sob os pés do traidor espeta-lhe os pés, e sua morte torna-se uma provação agonizante. Desse momento em diante, o nome do infrator é riscado de todos os registros, vindo a ser proferido apenas como uma praga.

Sistema: Enquanto o sangue do mestre de ritual estiver tocando o corpo do traidor, este é incapaz de percorrer atalho para a Umbra. Ninguém sobrevive a este ritual.

_________________
Jaco - Andarilhos do Asfalto - Lasombra



By leojaco25 at 2012-02-03
Moderador do Fórum.


Narrativa:
Fala - Pensamento - Off - Detalhamento
avatar
leojaco25

Mensagens : 217
Data de inscrição : 13/10/2010
Idade : 43

Ficha do personagem
Nome Personagem:
Clã:
Seita:

http://patas-de-urso.vampire-legend.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum